FÓRUM NÁUTICO SUDESTE - fortalecerá o setor de náutico na região.

Através de uma parceria entre os Estados da região SUDESTE, o governo e o setor privado se uniram para promover ações estratégicas a fim de garantir o crescimento da produção do setor náutico.

Durante uma reunião estratégica no Rio Boat Show 2018 na Marina da Glória, foi realizada reunião do FÓRUM NÁUTICO SUDESTE. O FÓRUM fornecerá um conjunto de ações-chave, em parceria com o setor privado, para estimular o mercado náutico e toda a sua cadeia econômica,  a produção de barcos e com isso gerar mais renda e emprego no setor.

forumnauticosudeste

Entre os presentes, estavam:

Marcio Dottori ( Revista Náutica)
Lenilson Bezerra ( Diretor executivo ACOBAR)
Publio Emílio Rocha ( advogado )
Eduardo Colunna ( Presidente ACOBAR)
Marcelo Dreicon  ( Codin - RJ)
José Afonso Bicalho ( Secretário Fazenda – Governo do Estado de Minas Gerais)
Klaus Peters (Cacao) - Marco Antonio Castelo Branco (Presidente Fórum Náutico Paulista e do Fórum Náutico do Sudeste)
Marco Antonio Castelo Branco (Presidente Fórum Náutico Paulista e do Fórum Náutico do Sudeste)
Sergio Pimentel ( Secretário Casa Civil do Governo do Estado do Rio de Janeiro)
Ernani Paciornik  (Presidente da Revista Náutica e do Grupo GR-1)
Igor Calhau ( Secretaria Turismo - Governo Estado Espirito Santos)
Conceição Ribeiro ( Diretora- Presidente da CODIN RJ)
Antonio Carlos Lobato (BR Marinas)
Paulo Renato Marques ( Superintendente de Desenvolvimento do Governo do Estado do Rio de Janeiro

Depois de visitar o evento, o grupo declarou que a indústria náutica é um setor estratégico para a economia da região, tendo como premissa a geração de empregos visto que, para cada barco produzido é criada uma média de oito empregos diretos e indiretos, segundo estimativas das empresas que representam o setor. Outro ponto levantado é a capacidade de utilizar a náutica para melhorar o setor de turismo da área expandindo, ainda mais, os empregos indiretos. Durante a reunião foi levantada a questão da divulgação do turismo local que é totalmente voltado para a costa/litoral, afinal, temos 40.000 km de vias interiores navegáveis no país que não são bem exploradas, havendo assim a necessidade de desenvolver ações para aumentar o interesse público para esta importante questão.

O FÓRUM NÁUTICO SUDESTE herdará o trabalho de excelência que está sendo produzido pelo Fórum Náutico Paulista. Entre as demandas apresentadas pelos empresários e representantes do governo estão, as modificações nos marcos regulatórios para melhorar a construção de marinas e rampas públicas e também, trabalhar para a redução / equalização dos impostos nos 4 estados.

De acordo com o Presidente do FÓRUM NÁUTICO SUDESTE, Marco Antonio Castelo Branco, como a política do governo é baseada em fornecer empregos às pessoas e aumentar sua renda, a indústria náutica está, totalmente, alinhada com essa estratégia. “Acreditamos que a região Sudeste do Brasil está se preparando para fortalecer o setor. Nossa indústria náutica é a mais tradicional do Brasil e precisaremos unificar esforços para dar suporte  ao mercado. - diz Castelo Branco.

Eduardo Colunna, presidente da ACOBAR complementou que a o FÓRUM NÁUTICO SUDESTE, esta sendo um piloto para poder levar como exemplo para outros Fóruns a serem criados.